Melqui Lima é pós-graduado com especialização em Assessoria de Imprensa pela Faculdade do Vale do Ipojuca e graduado em Comunicação Social pela Universidade Estadual da Paraíba.

Já atuou na Rádio São Domingos FM (Brejo da Madre de Deus) em 2007, na Rádio 101,9 FM (Santa Cruz do Capibaribe) de 2007-2008, na Estação Sat (Santa Cruz do Capibaribe) de 2008-2009 e atua até hoje na Rádio Vale AM. Onde desenvolve os trabalhos de produtor e apresentador do programa VALE MAIS.

Atualmente é o responsável pelo Blog do Melqui, assessor de imprensa do vereador Ronaldo Pacas, jornalista da Rádio Vale AM, assessor de imprensa do deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e mestre de cerimônias. Entre em contato pelo blogdomelqui@hotmail.com ou flipicomunicacao@gmail.com.

Acompanhe o Melqui Lima




Mural

Melqui Lima
A Voz do Brasil presta um grande serviço à sociedade. Mas se você não quer deixar de ouvir a transmissão de mais de 1/3 dos jogos da Copa que acontecerão às 19h e quer mais informação de trânsito, música e entretenimento nesse horário, a voz do seu deputado precisa falar por você. Essa é a hora! O Brasil quer a flexibilização do horário da Voz do Brasil votada e aprovada. Particip...
Terça, 22 Abril 2014 17:35
Melqui Lima
Super Manhã - de segunda à ***ta, a partir das 8h da manhã. Tarde Livre - de segunda à ***ta das 14h às 16h. Participe pelos telefones 3731-4033 ou 9275-6290
Quarta, 12 Março 2014 16:44
Deixe o seu recado!

Prefeito não paga aluguel de imóvel e SAMU fecha as portas

Parece que a reeleição com 51,31% dos votos válidos não amoleceu o coração do prefeito de Riacho de Santo Antônio (PB), Josivaldo da Silva costa - Ofila (PTB).


O gestor, que rachou com o atual vice-prefeito Antônio Buchudo (PTdoB) e o derrotou nas urnas em 2016, não paga o salário do mesmo há 3 meses e nem o aluguel do imóvel onde funcionava o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) há 4 meses. Motivo pelo qual o proprietário solicitou a desocupação do prédio.


Segundo informações o serviço vai funcionar agora de forma improvisada em um posto de saúde, construído recentemente com verba do Governo Federal.


Se bem que para o morador de Riacho não adianta solicitar os serviços do Samu, já que a ambulância não está na cidade e sim em uma oficina da cidade de Campina Grande (PB) há mais de um ano.


Outro problema enfrentado na cidade é o atraso no pagamento dos salários dos servidores municipais. Componentes da Secretaria Municipal de Obras não recebem há dois meses e os funcionários da Secretaria Municipal de Saúde também não receberam os meses trabalhados.


A forma nada democrática de governar do prefeito pode ser expandida, já que dos 9 componentes do Poder Legislativo Municipal ele só conseguiu garantir 4 cadeiras. Lamentamos a situação de Riacho.

Comentários   

 
0 #1 Adriana Galdino 07-11-2016 00:42
Realmente é uma vergonha o que vem acontecendo em nossa cidade, prestadores com mais de 3 meses sem receber, efetivos com 2 meses, carros locados e casas alugadas sem receber com mais de 4 meses, sem falar que nenhuma obra foi feita com recursos dé prefeitura a não ser 3 quebra molas, uma única obra concluída do gov. Federal que é um posto de saúde que não funciona, agora está servindo de base para o Samu que não tem ambulância a mais de um ano, pois ela se encontra em Campina Grande quebrada e o prefeito não esta nem ai. E os vereadores qual papel deles?
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar